29 dezembro 2008


Rinofaringite
Inflamação da faringe nasal, com origem bacteriana ou viral, sobretudo no lactente e na criança. Provoca febre moderada em geral de manhã, secreção nasal e faríngea e dificuldade em respirar.

Sintomas
Corrimento e obstrução do nariz, espirros, ressonar, tosse, febre, por vezes com inflamação dos olhos, dos ouvidos (sem otite declarada) e da traqueia, que agrava a tosse. São factores favoráveis a entrada em creches e escolas, o frio e a humidade, os erros dietéticos, a anatomia da criança pequena e a posição de deitado.

Pessoas mais em risco
É uma etapa obrigatória do desenvolvimento da imunidade nas crianças com menos de 7 anos.

Porque dói?
É a irritação da mucosa do nariz e da garganta que provoca a dor: sensação de picada ou de queimadura da mucosa faringea, deglutição difícil, tosse que causa dor e irradiação para os ouvidos, dores de dentes, mal-estar devido a obstrução do nariz, secura das fossas nasais. O soltar da tosse, muito útil no processo de cura, pode provocar dores e perturbar a respiração. A febre causa por vezes dores de cabeça latejantes. Podem surgir dores nos olhos ou musculares. Na criança muito pequena, são de recear complicações, como uma otite, uma rinobronquite ou uma laringite.

O que pode fazer?
• Lave o nariz com soro fisiológico ou utilize uma bomba própria para extrair as secreções nasais do bebé. Na criança mais velha, faça-a assoar-se para evitar otites.
• Controle a febre: não tente fazê-la baixar à força (a febre ajuda a destruir o vírus responsável), mas alivie o desconforto. Se a febre for superior a 39°C, dê à criança um banho com água com 2°C a menos que a sua temperatura durante 5 a 10 minutos. Repita, se necessário, ou aplique compressas húmidas. Utilize com moderação antipiréticos (contra a febre), como aspirina e paracetamol. Alivie o regime alimentar em proteínas, mesmo do leite (reduza o número de medidas para o mesmo volume de água). Mantenha a criança bem hidratada, sobretudo se for muito pequena. Não fume na sua presença. Areje o quarto, diminua a temperatura (20 °C no máximo), sobretudo se o aquecedor for eléctrico, pois seca o ar.
• Em caso de tosse, deite a criança com a cabeça mais elevada que o corpo ou suba a cabeceira da cama.• É imperativo consultar o médico em caso de uma primeira rinofaringite numa criança pequena, se tiver menos de 3 meses, febre alta ou mal tolerada, dificuldades respiratórias evidentes ou persistentes após 48 horas de evolução, se recusar a comer, se vomitar ou se tiver diarreia.




(festinha de natal do infantário)

...Pois é para além de muitas prendinhas no sapatinho este ano a Matilde apanhou também uma rinofaringite.

Ontem, como a febre chegava aos 39,5º. lá fomos nós com a princesa para o Hospital da Trofa. Nunca a tinha visto assim, estava tão vermelha, tão quente e tão babosa. Coitadinha mas apesar de tudo fazia um grande esforço para sorrir e só ao fim de ser atendida e de administrarem o medicamento para baixar a febre é que começou a chorar. A mim e ao pai cortou-nos o coração vê-la assim, sem podermos fazer mais do que já estavamos a fazer.
Mas depois a febre lá começou a dar tréguas e podemos finalmente trazer a nossa menina para casa.
No entanto, durante estas próximas 48 horas temos que observar todos os sintomas e se algum se agravar temos de voltar lá para que o caso seja reavaliado.
Em casa estamos os 3 doentes, eu e o meu amorzito estamos com uma "senhora" gripe.
Com isto da Matilde tenho novamente que ficar em casa, não há quem aguente, todos os meses tenho que faltar ao trabalho. Mas ontem a pediatra das urgências foi muito clara ao dizer que a bonequinha tinha que ficar em casa e não dava por isso autorização a que fosse para o infantário.

Mas como ela está tão frágil e com poucas defesas eu nem coloco a hipótese de me afastar dela nem por um segundo que seja...

RecadosAnimados.com



Desejo-vos um óptimo Ano de 2009 e que nunca desistam dos Vossos Sonhos.
Beijinhos,
Carla e Matilde

23 dezembro 2008

... AUSÊNCIAS...

... É verdade depois de tanto tempo de ausência regressei a este cantinho onde sempre me senti tão bem, onde fui sempre tão acarinhada.
Acreditem que esta minha ausência nada tem haver com o facto de me querer distanciar de todas vocês, minhas amigas, de quem sempre me apoiou em todas as alturas e principalmente nos momentos mais dificeis.
No entanto, a falta de tempo para cumprir todas as minhas obrigações e ainda desempenhar o meu papel de mãe faz com que alguma coisa tenha de ficar para trás.
Mas quero que saibam que nunca vos esquecerei, e que sempre que tiver disponibilidade passarei por cá para contar tudo sobre a Minha, ou melhor, a Nossa Princesa Matilde...
É que com o trabalho, a rotina da casa (e para dizer a verdade, o meu marido nisso ajuda-me muito), o pouco tempo que tenho, acreditem que é todo para dedicar ás pipoquinhas, a Leonor e a Matilde.
Até a leitura que é uma coisa que eu adoro anda um bocado posta de parte, no entanto, não queria deixar de partilhar com vocês um excerto do livro"Uma Questão de Fé" da Jodi Picoult que me deixou a pensar na verdadeira função de uma Mãe:

"... Talvez a função de uma mãe não seja proteger, mas sim estar presente quando o filho embate com toda a força... e depois amparar a queda quando está tudo acabado..."

Será mesmo esta a nossa verdadeira função enquanto Mães??? É uma pergunta que fica no ar!!!

E relação à Matilde, as novidades são muitas; caminha a passos largos para os 11 meses, já corre a casa toda gatinhar e já se mantém muito tempo de pé agarrada. O passatempo dela favorito é ir para o escritório e "destruir" todas as facturas que lhe aparecem pela frente. A rapariga vai ser contabilista!!!
Desde que ficou doente em Outubro que tinha acampado na cama dos pais. Conclusão: Só a senhorita é que dormia bem, pois nós passavamos umas noites que não é muito bom lembrar.
Por isso, de Domingo para Segunda-Feira, quando lhe dei o biberão de madrugada, e ela estava bem a dormir, deitei-a na camita dela. Resultado: ela dormiu toda a noite e os papás poderam finalmente ter uma noite digna de sono.
Em relação ao comer continuamos na mesma, ela faz cada perrice para comer que muitas das vezes chego mesmo a desesperar. O pediatra disse que ela está muito bem para a idade que tem e que na opinião dele eu não a deveria forçar demais, porque depois ela acaba por vomitar. então agora a menina só come o que quer. Mas depois durante a noite vinga-se na papa láctea da Cerelac, pois já não bebe o leite de lata desde os 8 meses. Chega a beber cerca de 400 a 500 ml por noite, acreditem que com 10 meses continua a acordar religiosamente de 3 em 3 horas, no máximo de 4 em 4.
De resto, é uma menina muito sociável, alegre, sendo a prima a companhia dela inseparável. Ela e a Leonorzinha são como duas verdadeiras irmãs. A Leonor adora brincar com a Matilde, enche-a de beijos e carinho a toda a hora e apesar de só ter 20 mesinhos não passa um dia em que não queira pegar na prima ao colo. Claro está que apesar de ter "muita força"a Princesa Leonor não dispensa a nossa ajuda para pegar na prima Tilde, como ela tão carinhosamente chama à Matilde.
Lá em casa temos 2 meninas realmente felizes, e isso salta à vista de qualquer pessoa, o que nos deixa também a nós felizes.
Este Natal vai ter um significado diferente, mais especial, pois vamos ter a Nossa Menina connosco e só isso já chega para ter outro significado.
Já compramos todas as prendinhas e agora o passatempo das 2 princesas é andarem à volta da árvore e porem aquelas mãozinhas de ratas por dentro dos embrulhos. Não podem ficar sozinhas nem por um segundo, senão o caos instala-se na sala.

Espero do fundo do coração que tenham um Santo e Feliz Natal e que o Pai Natal e o Menino Jesus vos deixe no sapatinho tudo aquilo que mais desejam.

Beijinhos doces,

Carla