23 setembro 2008

...Afinal o maridinho conseguiu voo mais cedo e regressa hoje de Berlim.
Claro está que quando ontem ele me ligou a dizer fiquei toda contente. O meu amor faz-me falta, sem ele por perto parece que ando perdida, realmente ele é e será sempre o Meu Porto de Abrigo. Com ele por perto sinto-me protegida e os maus pensamentos que me asolam a cabeça são mais dissimulados.
Acreditem estou mesmo mal habituada, porque tenho um Marido que Sempre, mas Sempre me apoiou em todas as adversidades que passamos ao longo da vida.
Por isso, hoje quando sair do trabalho vou logo a correr buscar a minha fofinha ao infantário, embora saia todos os dias a correr para a ir buscar, e vou para casa preparar a nossa menina para receber o papá.
Nestas viagens o que mais lhe custa é ficar afastado da nossa princesa, e como eu o compreendo, e eu só fico umas horas por dia. Realmente como já se devem ter apercebido tenho um Amor tão Grande pelo meu Marido que quando ele não está ando sempre triste, sinto-me vazia.
Ainda ontem ao meio dia quando falei com ele fiquei tão zangada comigo mesma, porque julguei que o estava a animar e só o estava a fazer ficar pior. Pus-me a contar que a Matilde já de senta sozinha e que já aguenta ssim algum tempo a brincar e que está com umas expressões novas muito fotogénicas e senti na sua voz uma tristeza. Desculpa amor não foi por mal. Eu só queria que TU soubesses que estás sempre presente no nosso dia-a-dia.

Eu e a Matilde amamos-te daqui ao Infinito...

22 setembro 2008

Olá a todas!!!
Passei aqui só para vos desejar uma óptima semana e para partilhar esta música com vocês:


Eu e a Matilde estamos óptimas, com muitas saudades do nosso amor, mas 4ª. feira já estamos outra vez os 3 juntos.

Beijinhos cheios de carinho.

17 setembro 2008

Saudade,
Esta é a palavra mais acertada do meu estado de espirito hoje.
Tenho saudades de estar 24 horas com a minha menina, de poder estar lá sempre que ela precisa de mim.
Apesar de saber que ela está muito bem no infantário, que é muito bem tratada e que todos adoram a minha Matildinha porque ela é um amor, eu Queria estar com ela.
A minha pipoca a cada dia que passa está mais engraçada e é um consolo vê-la a brincar com a minha Leonorzinha, a minha filha-afilhada como eu carinhosamente lhe chamo.
Ela e a prima entendem-se muito bem, brincam muito juntas e andam no mesmo infantário o que me deixa mais descansada porque apesar de andarem em salinhas separadas elas estão muito tempo juntas.
Quando se é mãe a nossa vida muda completamente, isto pode soar a frase feita, mas na realidade não podia ser mais verdade. Sinto que agora apesar de tudo a minha Filha é o MEU GRANDE AMOR!!!
O meu Outro Amor, o Meu Maridinho, partiu ontem para a Alemanha em trabalho, por isso, hoje e durante uma semana andarei preocupada pois nunca sabemos o que poderá acontecer.
Vou tentar manter-me o mais ocupada possivel e acreditar que os dias vão passar rapidamente. Ele ontem ia com as lágrimas nos olhos pois nunca esteve tanto tempo sem ver o seu tesourinho. Amor volta depressa, eu e a Matilde precisamos muito de ti.
Beijinhos a todas,
Carla

11 setembro 2008

Novidades Nossas!!!

Faz hoje precisamennte uma semana que eu regressei ao trabalho, após 10 longos meses de ausência, e a Matildocas foi para o infantário.
Na 5ª. feira passada quando a deixei senti um vazio tão grande e senti que a educadora, que verdade seja dito é muito meiguinha, me retirou o meu tesourinho dos braços. Saí de lá com as lágrimas a rolarem-me pela cara a baixo.
Ao meio dia liguei para o infantário para saber como tinha estado a minha princesa e a auxiliar disse-me que ela estava muito bem.
Às 17h30m saí do trabalho a correr para a ir buscar e a "desfazer" de beijos e mimos. Partiu-me o coração ver a minha menina a soluçar por ter estado a chorar. No entanto, a auxiliar disse-me que ela só ficou assim porque a sentou na cadeira e a safadinha queria era estar no tapete a brincar.
Na 6ª. feira ao meio dia tive o telefonema da educadora da Matilde que estava extremamente preocupada porque a menina fez o favor de fazer uma valente perrice na hora da sopa e ela não sabia mais o que lhe fazer. Eu lá lhe expliquei que isso em casa às vezes também acontecia mas que normalmente eu reolvia o problema com a colher numa mão e a chupeta na outra, ou seja, quando ela abre a boca para por a chupeta eu enfio.lhe a colher da comida.
Ela lá me disse que então a partir de 2ª. feira quando lhe desse estas "ondas" elas fariam assim.
A 6ª. feira acabou por passar depressa e com tudo isto chegou o tão esperado fim de semana que para além das habituais compras de sábado de manhã foi todo dedicado à nossa menina.
Desde 2ª. feira que a minha filhota fica muito bem no infantário de manhã, nem o facto de ir o pai e a mãe a levar faz com que ela fique pior, e ao final do dia nunca quer vir embora. Este facto deixa-me muito mais descansada em relação ao infantário onde a minha menina está, pois é sinal que ela lá é muito bem tratada.
Agora com o meu horário muito mais ocupado, pois deixei de estar permanentemente em casa, tendo muitas vezes que me esforçar para cumprir horários, noto que dou mais valor ao tempo e que tento aproveitar ao máximo cada minuto, ou mesmo cada segundo livre que tenho para estar com a minha menina.
Acreditem cada vez sou mais realizada, Sou MÃE 24 horas por dia, e afinal esse foi sempre o meu desejo....

04 setembro 2008

1º. Dia do Infantário

... Pois é a minha menina, o meu tesourinho hoje já foi para o infantário. Podem não acreditar mas ando com um nó na garganta tão grande, apesar de saber que ela está bem (é que já liguei para lá).
Hoje é um dia de grandes mudanças, a pequenina vai para a escolinha e a mãe regressa ao trabalho após 10 meses de ausência. Mas que me perdoem os meus chefes mas hoje o meu pensamento está na minha menina que é tão pequenina e já deu um passinho para a sua independência. Acreditem que me custou mais a mim do que a ela. A Matildinha quando eu saí a chorar estava ao colo da educadora a rir-se e muito admirada com tudo à volta dela. Ao meio dia quando liguei estava a rir-se porque lhe estavam a por o babete para almoçar.
No entanto, o meu coração de mãe está tão apertadinho. Se eu pudesse estaria ao lado da minha menina a "sufocá-la"de beijos e carinhos que foi o que eu fiz durante estes quase 7 meses.
A minha filha, acreditem, é a minha vida; não deixando nunca o meu marido, mas é uma amor diferente que nos enche o coração. E quero lá saber das pessoas que me criticam e me chamam mãe galinha, admito que o sou e com muito gosto.
Daqui em diante prometo que deixarei mais assiduamente mais novidades nossas.
Beijinhos a todas,
Carla