17 outubro 2008

E finalmente é fim-de-semana...
Desde o inicio da semana que andava a implorar que chegasse a 6ª. Feira depressa. Ando com uma constipação e com uma tosse horrível á quase 2 semanas. E, isto faz com que me sinta tão cansada e sem forças para nada.
A minha sorte é que tenho o meu Marido e a minha Irmã que estão sempre presentes para me ajudar em tudo.
A Matildinha já entrou nos 8 mesinhos e com eles vieram muitas novidades. Já começou a dar as primeiras gatinhadelas, recuperou o apetite, e tagarela cada vez mais. Está um verdadeiro espanto este meu Tesourinho.
Do infantário só continua a vir elogios e a cada dia que passa dou mais valor ao relacionamento que ela e a minha filha afilhada têm. Ela e a Leonor são verdadeiras companheiras em tudo.
Os dentes é que parece que querem continuar de férias embora cada vez se babe mais, e adora levar tudo o que apanha nas mãos à boca.
Este fim-de-semana se o S. Pedro ajudar vamos fazer um passeio diferente, no Domingo vamos ao Funicular de Guindais, o carro vai ficar em casa e só utilizaremos os transportes públicos. Nada de andarmos “louquinhos” à procura de estacionamento. Depois na segunda trago novidades e se possível fotografias do nosso passeio.
Espero também acabar de ler o livro que me tem acompanhado nos últimos dias, estou a adorar, Feminino Singular de Sveva Casati Modignani. Este livro é muito especial para mim porque está autografado pela própria escritora. Eu adoro todos os livros dela que já li.
Aqui fica uma sinopse deste livro:
Martina: uma figura de mulher «singular». Amada por uns e criticada por outros, toda a sua vida esteve sob o olhar inquisidor das gentes de Vertova, incluindo o das próprias filhas…No decurso da sua existência, dos anos quarenta aos nossos dias, através das mais complicadas vicissitudes, ela tentará encontrar o caminho para atingir a sua autêntica vocação de mulher – gerar a vida. Terá três filhas, de três homens diferentes, sem desposar nenhum deles.A sua morte súbita, nas vésperas do Natal, provocará um tremendo choque no seio familiar, e será Vienna, a sua mãe, a desvendar os mais íntimos segredos dessa mulher tão enigmática. Através do seu relato, descobriremos que afinal elas têm mais em comum do que pensavam: todas são mulheres atraentes e independentes, que amaram e se deixaram amar, e que decidiram, sobretudo, enfrentar os cânones sociais em prol de um bem maior – a maternidade.

Quero aproveitar ao máximo o fim-de-semana que passa tão rápido e quando nos apercebermos já passou e já é segunda-feira
Beijinhos a todas e aproveitem ao máximo estes dias de descanso!!!
Carla

1 comentário:

pat07 disse...

Cá por casa tb nada de dentes... Também gosto muito dessa autora.
Uma beijoca