21 junho 2006


É de um sorriso ternurento destes que eu preciso. É de sentir o meu corpo fervilhar com uma vida lá dentro. É de imaginar o sentir nos meus braços o calor de um filho.
Como eu sinto falta de ti.... meu bebé e ainda não existes.... apenas no meu pensamento.
É um sonho que teima em não se tornar realidade.

7 comentários:

Norita disse...

Vais sentir, há que ter fé e esperança. Beijinhos grandes e que o teu sonho se realize muito em breve.

norita30

ruby disse...

Não o sentes para já... mas um dia há-des sentir essa alegria.

Bjs
Tila

stardust disse...

Nada de desesperar amiga, vais sentir mto em breve!

Beijos

kitty disse...

Um dia vais ter o teu sonho tornado realidade!
Não desanimes!
Beijinho

cris disse...

Sabes uma coisa eu acho que alguém lá em cima vai estar a torcer muito por ti!
Beijinhos

Barriguita disse...

Mas o que é isto? venho eu visitar-te e vejo-te assim tão nostálgica??? Ok, pronto, eu deixo-te! mas só hoje!

também eu sinto falta do meu sonho... de sentir aquelas vidas dentro de mim. Mas sabes, tenho a certeza que agora tenho as minhas estrelinhas a olhar por mim lá em cima e peço-lhes muito para olharem por todas as outras amigas que querem tanto ser mamãs.

Não podemos perder a fé. Eu sei, também me sinto a fraquejar às vezes... eu já não devia ter este medo de "não ser capaz", mas ainda o tenho. e entendo bem o que sentes. mas vamos conseguir. E como somos quase vizinhas, os nossos bebés ainda vão ser amigos e tudo. vais ver como tenho razão!

Agora, força e não penses nisso. Olha que a ansiedade é o pior, e eu que o diga.
Bom S.joão... e quando eu cá voltar quero ver-te mais animadita!

Beijocas... muitas... com muitos abraços!

Lita disse...

Querida
compreendo muito bem os teus sentimentos e os teus anseios. Também eu desejo muito sentir o meu filho crescer em mim e senti-lo nos meus braços!
Mas tem fé porque ainda vamos ser recompensadas por todo este amor que temos para dar. Ainda vamos ser presenteadas com as estrelinhas mais bonitas do firmamento e, toda esta dor e toda esta luta vão-se transformar em memórias de uma luta desigual, que nos tornará mais fortes e que nos deixará ainda mais gratas pelos nossos bebés! Vais ver!
Beijinhos grandes