30 junho 2011

... As minhas leituras....

“Ninguém é proprietário da felicidade, temos por vezes a sorte de ter um contrato de arrendamento e de ser o seu locatário. E preciso ser muito regular quanto ao pagamento das rendas, deixamo-nos expropriar muito depressa.”



Sinopse: O que faria se encontrasse uma desconhecida… no armário da sua casa de banho?E se essa atraente mulher aparecesse e desaparecesse como um fantasma? E se ela lhe dissesse que teve um acidente de carro e que o seu corpo está, há meses, em coma, num hospital do outro lado da cidade? Certamente o seu primeiro impulso seria pensar que está a enlouquecer (ou a lidar com uma louca). Mas… e se fosse verdade?E se esta fosse a grande oportunidade de encontrar o amor da sua vida?Uma inesquecível história de amor, uma aventura tão emocionante quanto divertida, uma narrativa cativante que invoca a nossa capacidade ilimitada de seguir o que nos dita o coração.




É uma história empolgante desde a primeira página. Lauren é um jovem médica de São Francisco, mas que tem um acidente que a deixa em coma no hospital onde trabalha. Como está em coma durante muito tempo a sua mãe decide alugar o seu apartamento a um jovem arquitecto, Arthur.O facto de estar em coma não impede Lauren de aparecer no seu apartamento a Arthur, única pessoa que a vê e que pode comunicar com ela. Depois de o convencer que está em coma no hospital Lauren estabelece um laço afectivo com Arthur tornando-se no centro do seu dia-a-dia.


Sinopse: “Quando Arthur e Lauren se conheceram, ele era um homem amargo e solitário, devido a uma relação falhada, e ela era... um fantasma! Pelo menos assim parecia, pois invadia a casa de Arthur, desaparecia sem deixar rasto e tinha uma estranha capacidade de atravessar paredes e portas trancadas. Os leitores de E Se Fosse Verdade... recordarão sem dúvida a forma como esta amizade se transformou em amor - um amor com um final em aberto...E se a vida oferecesse a Arthur e a Lauren uma segunda oportunidade de se encontrarem? Saberiam eles correr todos os riscos necessários para o aproveitar?
Na sua mais recente comédia romântica, Marc Levy volta a juntar os protagonistas do seu primeiro romance, E Se Fosse Verdade..., e conduz o leitor numa nova aventura, feita de humor, de imprevistos e de uma visão única do amor.”

" - O que eu te vou dizer não é fácil de entender, é impossível de admitir, mas se te dignares escutar a nossa história, se quiseres ter confiança em mim, então talvez acabes por acreditar, e é muito importante, porque agora sei que tu és a única pessoa no mundo com quem eu posso partilhar esse segredo."
.................................................................................................................................



Em 2003 li o 1º. livro e como gostei muito comprei logo o 2º. livro, no entanto, ficou encostado na prateleira até ontem... Apesar de não ter a intensidade do 1º. estou a gostar, é uma leitura levezinha....

Sem comentários: